Porque História Tradicão e Qualidade também são importantes!
O AZEITE VACINATA2020-06-09T11:31:49+00:00

Vacinata

Breve História

Entremos nos arredores do castelo de Vacinata que existiu pelo menos até ao final do século X segundo a única fonte histórica disponível hoje: o testamento de D. Flámula Rodrigues que data do ano 960 e que, sentindo a sua morte próxima, cedeu alguns castelos, entre os quais o de Vacinata, à sua tia Mumadona Dias.
Só 200 ou 300 anos mais tarde é que a tradição do azeite chegou, uma nova cultura nessa época na qual o reino de Portugal anuncia as suas primícias. A História juntou-se e as oliveiras apropriaram-se dos relevos de Portugal. As suas raízes ancoraram nas terras férteis, as árvores cresceram, os frutos amaduraram e ofereceram-se ás nossas mesas.
A história do azeite extra virgem Vacinata começa aí, nessa época distante.
Continuando a história, regamos as terras vizinhas do castelo de Vacinata. Nos nossos olivais, as azeitonas são colhidas, prensadas a frio (única maneira para obter um azeite virgem ou extra virgem de qualidade) no nosso lagar da aldeia dos Cótimos, descendente do povo que ocupava a zona do castelo no século X.
Cultivamos, mantemos e produzimos um azeite puro e natural que atravessa os séculos.
Transmitimos em cada garrafa uma história: a que queremos imaginar.

O Azeite

As azeitonas que servem para produzir o azeite Vacinata, são colhidas no principio de Novembro com o fim de recuperar um azeite com mais carácter. Os olivais e o lagar estão localizados na aldeia dos Cótimos, a pouca distancia do desaparecido castelo de Vacinata, no actual concelho de Trancoso. Feita respeitosamente a colheita, as azeitonas são encaminhadas o mais rápido possível para o lagar com o fim de garantir uma qualidade irrepreensível.
As azeitonas são de variedade Galega, Picual, Cobrançosa, as quais fornecem um azeite suave, doce, subtilmente amargo e picante. Respeitamos as terras e a sua historia sem usar fertilizantes e pesticidas químicos, e selecionamos com rigor as nossas melhores azeitonas para o mais perfeito dos azeites.
Vacinata temperará os seus requintados pratos, oferecendo riqueza em vitaminas e minerais graças à rigorosa conservação das propriedades nutricionais e organolépticas.

Deixem o passado dar-lhes o gosto da História: a que quiserem imaginar.

Os benefícios do azeite

Na zona do castelo de Vacinata existem águas termais que foram exploradas até 1968, ano em que fechou o centro e cujas ruínas persistem no meio da flora que recuperou os seus direitos. As instalações recebiam gente de todo o pais e de todas as classes sociais, para curarem as suas aflições. Hoje, esta fonte natural foi abandonada mas outras fontes de benefícios foram desveladas: os olivais. Tal como os nossos antepassados do século X que exploraram as águas termais naturais, o lagar Ramos Lagar, Lda. empenha-se em explorar a riqueza das suas terras cultivando os seus olivais no único objetivo de produzir um azeite com sabor e propriedades organolépticas excepcionais: Vacinata.
A nossa missão é encher as nossas garrafas com o maior número de vitaminas e minerais possível, de modo a que o conteúdo traga não só sabor, mas também a vantagem dos benefícios hoje reconhecidos do azeite. As suplementações desse líquido valioso são abundantes, entre as quais:

  • Retardamento da Alzheimer;
  • Elminaçao das células cancerosas;
  • Reduçao dos riscos cardiovasculares;
  • Anti-inflamatório;
  • Reduçao dos riscos de diabetes;
  • Beleza, proteção e rejuvenescimento da pele;
  • Favorece o bom estado dos ossos.

O importante é a vasta e completa composição do azeite. Em primeiro lugar, o azeite é composto de 99% de lipídios, gorduras chamadas triglicéridos que, no caso do azeite, são 75% de gorduras monoinsaturadas. São muito procuradas pelos seus benefícios na nossa saúde, particularmente no sistema cardiovascular humano. Também encontramos no azeite:

  • Compostos fenólicos, essas famosas moléculas orgânicas que têm um papel muito importante de antioxidante; por essa razão, são muito desejadas para prevenção e tratamento do cancro, doenças inflamatórias, cardiovasculares e neurodegenerativas.
  • Flavonoides;
  • Pigmentos;
  • Compostos voláteis;
  • Finalmente vitaminas, principalmente vitaminas K indispensáveis para a coagulação e favorecendo a absorção do cálcio nos ossos; e vitaminas E, outro antioxidante, anti-inflamatório e estimulante do sistema imunitário.